Ainda sobre o amor ♦ Radyr Gonçalves


Entardeceres sensabores
Dias sem amores
Senhores, debulho pores do sol enquanto os senhores perdem seus rituais...

No entanto
Em mim o pranto
O prato que sobra
A migalha
Dos sentimentos

A ave que não voa
A paixão que só escoa
E encontra o mar do esquecimento

Tenho tudo como ensinamento
Senhores
Senhores, o amor não compensa...
O amor é compasso que desanda
Passo que engessa a vida...

Ferida que se abre
Rosa que se sabe
Murcha...

Mancha na pele
Estigma de alma
Veneno, fel, fim...

Enfim...

Comentários