Ainda sobre o amor ♦ Radyr Gonçalves

Neófito Caminheiro - Radyr Gonçalves


Atravancar passagens inúteis
Abarrotar as fontes do velho vinho

Coar o Atlântico – despoluir os atoladouros
Seguir a vida de forma simples
Escrevendo poemas de tesouros que não compramos

Saborear a mandarina sagrada
A flor – o seio das mandrágoras
O umbigo das maçãs

O muito esperar é um veneno deletério
Pular da ponte – lembrar que somos dípteros
Plantar arco-íris – espalhar raios, sóis, luas
Correr por entre campos invencionados

Deliciar-se com as granadilhas dos deuses
A rosa virgem – o gozo dos colibris – o viço das ninfas

Vagar por ruas ladrilhadas de estrelas cadentes
E deixar eternizado o rastro do perfume para os caminheiros que farão a mesma trilha...

-
Radyr Gonçalves
Copyright 2017
Todos os direitos reservados


Comentários