Ainda sobre o amor ♦ Radyr Gonçalves

Canção de adeus - Radyr Gonçalves



Um último fio de luz engolfa meus olhos
Atravesso em silêncio o túnel temido
Nunca tive tanta coragem na vida
Tanta pressa para que um verso termine

Há um barbante que vai demarcando o caminho
Um grande espelho – um anjo vestido de linho
Mas eu não o vejo – eu apenas sei, eu apenas sinto

Não faço uma última prece para nenhum santo
Deixo fragmentos de mim por todos os cantos
Porém, nenhuma carta, bilhete ou coisa que o valha

Deixo uma pipa amarrada na calha – (eu adoro as pipas)...
Tantos avisos deixei – hoje eu sei quando ouço minha própria voz
Sou meu poeta preferido, meu destempero, meu algoz

Aquele que no último adeus ainda escreve
Verso pouco, pequeno, verso breve
Verso pálido, embranquecido, versos tolos, versos meus

Cantilena floreada no coro uníssono de um adeus!

... Um último fio de luz engolfa meus olhos


-
Radyr Gonçalves
Copyright 2017



12 de maio de 2017
Em Natal, Rio Grande do Norte




Comentários