Ainda sobre o amor ♦ Radyr Gonçalves

Canção da Jornada - Radyr Gonçalves



Lampejos de um sol em trevas densas
Surgem como anjos em um alto farol
Deito a cabeça em terra em pensamentos
E miro o obscuro futuro deste atol

Como uma flauta sem encantamentos
Canto no inferno, a cruz do meu lamento
Mas tento arrancar aqui do peito
As setas plantadas pelo mal intento

Corro os olhos ao mar e em segundos
Eu vejo a nau da esperança tão fecundo
Fazer brotar em mim doce remanso

E uma paz de barco livre toma-me a alma
Como se um anjo embalasse-me nos braços
Carrego a cruz, já não me queixo do cansaço.

-


Radyr Gonçalves
Copyright 2000
Todos os direitos reservados

Comentários