Ainda sobre o amor ♦ Radyr Gonçalves

Poeta sem lua - Radyr Gonçalves


Minha poesia atravessa as noites sem perceber a lua dos poetas
A cama dos amantes
O caminho dos elefantes
O milagre azul

A insônia pertinente nos meus versos dialoga com o vazio
Com o submundo dos pernilongos
Com a alma das paredes
Com as bocas assombradas do mofo nas telhas

Minha poesia atravessa o vale sem perceber as campinas
A ciranda das meninas
A silhueta das fadas
O mistério violeta

Os pântanos são lugares comuns nos meus versos ruins
Sei tudo sobre morcegos
Solidão de ilha
Faróis cegos
Armadilhas sobrenaturais

Todos os dias quando a noite cai
O poeta que habita em mim acorda
E eu sou obrigado a atravessar as noites
Vagando por um deserto de papel
Sem a dádiva de olhar o céu
E contemplar a lua

(Como fazem os outros sobreviventes).

-
Radyr Gonçalves
Copyright 2017
Todos os direitos reservados

Comentários