Ainda sobre o amor ♦ Radyr Gonçalves

Noite eternizada - Radyr Gonçalves



Vivo dentro de um pavilhão de noites 
Primaveras tardias são tudo que tenho 
Violetas vencidas, gérberas sépias, girassóis que não giram  
Um sol da meia-noite chega, banha a janela com sobejos de raios e vai embora 

Vivo triste dentro de uma redoma de desencantos 
Passeio por um corredor assombrado e já nem noto os fantasmas 
As olheiras das paredes, a boca das portas 
E o inferno no quintal já não me amedrontam 

Convivo com serpentes e dragões 
Ervas daninhas  
Pragas que afastam as abelhas 
Roubaram meu mundo doce 

Vivo amargo dentro de um universo de barro 
Osculo os pés do tempo para que ele se adiante 
Mas ele se arrasta - não tem pressa 
Há quem note as horas galopando enlouquecida 
Mas meu relógio... meu relógio é um trôpego andarilho 
Que de tão lento nunca atravessa a noite 

(Eu nunca conheci um amanhecer). 

-
Radyr Gonçalves
Copyright 2017
Todos os direitos reservados

Comentários

ANGEL disse…
Show! Compartilhado no meu Twitter.