Ainda sobre o amor ♦ Radyr Gonçalves

Deusa Branca

Na imagem - Iza Gamellas


Eu era aquele lagarto que passeava no teu deserto nu
Que sozinho te habitava – feito poesia
Não havia tempestades no teu planeta branco
Nem chuvas – além dos orgasmos – apenas oceanos

Eu era aquela intimidade alva – que te vestia
E te cobria de ouro, pétalas, risos e rios
Não havia ritos repetidos – nem torvelinhos que não devastasse o quarto
Éramos dois – valíamos por dez constelações incomuns

Eu era aquele semideus – que seguia as tuas ordens
Que pintava primaveras nos canteiros dos teus olhos
Aquele poderoso anjo que se curvava diante dos teus pés
E tu eras, a deusa branca que habitava em mim – tão somente.

-
Radyr Gonçalves