Ainda sobre o amor ♦ Radyr Gonçalves

O Pensador do banco da praça


Música mental... Incidental...
O homem na praça pensa entre pombos
O peso dos lombos
Das cruzes alhures
Das cruzes de então

O homem é um eterno caçador de crenças
O homem pensa, repensa, filosofa
O homem procura o sentido no inexplicável

O inexplicável apetece o homem

Aquele homem de carne e osso sentado naquele banco
Pensa nas marras do negro
Na pompa do branco

No elo seco
No halo único
No pensamento-disfarce
No preço do pão
No pé da alface

O homem é um eterno caçador de ilusões
E tudo é ilusório
Nem tudo é poesia

Aquele homem de borracha e silício
Critica a religião, a política, a nudez
Aquele homem vez por vez olha para o céu
Procurando respostas...

As respostas não existem
O que existe, meu caro
É essa garoa
Esse vento frio
Essa pedra bruta
Essa gruta escura na mente da gente


Cheia de perguntas
Aproveitadas sabiamente pelos vendedores de respostas fictícias

O homem é um eterno crente
E que nem imagina a imensidão da sua mediocridade.

... Música incidental.

-
Radyr Gonçalves