Ainda sobre o amor ♦ Radyr Gonçalves

Ocorrências




-


Ocorreu-me que estava absurdamente louco
Poeticamente chapado

Eram seis ou sete naves
Corvos, girassóis, araras, periquitos

A primavera cruzava
E descruzava as pernas

O urso que hiberna
Veraneava

Ocorreu-me que chovia
E eu estava visivelmente bêbado
(Mas eu não bebo, nunca bebi)
Mas eu estava bêbado...

Eram doze ou treze mulheres nuas
Sem teto, cambaleantes, feridas?
Sangravam, riam, dançavam

O mundo girava em torno de uma girafa
Elefantes, luzes, cruzes, crases, sentinelas

Um velho ateu acendeu uma vela
Estava crendo? Estava claro...

Era meio dia...

Ocorreu-me que estava no hospício, com uma camisa de força
Uma gravata de força,
Um sapato de força,
Uma bolsa de força...

Ocorreu-me que abri a porta... E tudo era assim, lá fora...

E agora?

-
Radyr Gonçalves
In A Poesia Radyrniana

Natal, 02 de outubro de 2015