Ainda sobre o amor ♦ Radyr Gonçalves

Fora de área

Na imagem: Janayna Magalhães

-


Quando saiu de casa abriu as janelas de um sorriso enorme
Foi volitando até uma praça

O amor enlaça
A paixão é caça
Ouro nobre
Madeira de lei
Pele de clichês

Quando saiu de casa fechou-se para o velho mundo
Foi recitando até uma praça:

“O amor é lindo
Vento que vem vindo
Gerúndio rabugento
Verso livre, branco, lento
Amor é o que estou sentindo”...

Quando chegou à praça ela não estava
Esperou – as mulheres, amiúde, atrasam-se...

O amor é espera
É água que gera
Poesia
Primavera
Alegria
Vida

É cura da ferida
Rima pobre que edifica
Flecha que bate que fica
Universo de exatidão...

A tarde passou ela não veio...
A noite chegou e ela não

Esperou, esperou, esperou

Então cansou

Lançou as flores no breu
Quebrou o chip do celular
E desapareceu

Nem notou o engano seu

O encontro era na Cassiano de Abreu
E ele foi para Praça das Flores.

-
Radyr Gonçalves