Ainda sobre o amor ♦ Radyr Gonçalves

A DESPEDIDA DO JAMBEIRO



(Radyr Gonçalves)

-



Sou aquele jambeiro do fim estrada,
Quase indo, quase findo,
Com a raiz abalada...

Cinco para as cinco, o lenhador vem ceifar,
Enquanto isso leio as gazetas,
Revejo revistas,
Amasso jornais,

Meu coração serpenteia,
Danço a última dança,
Escrevo meu último poema
(É uma pena – estou partindo)

Minha sombra frondosa será esquecida,
Minhas lembranças serão apagadas,

´´Espia,
Lá no fim da estrada,
O velho jambeiro espichar-se´´,

Meu caule lateja,
Meu tronco fraqueja,
Já ouço os passos do lenhador,

Meus nervos óticos tremem,

Canto a última canção,
Leio Robson Cruzué,
Ponteio meu último dilema,

(É uma pena - estou partindo),

O lenhador vem vindo...

Adeus.



 -
Copyright 2013
Todos os direitos reservados