Ainda sobre o amor ♦ Radyr Gonçalves

Sobre coisas




As vozes dão corda ao mundo
E o mundo se engana
Com grana, sem grana
Pisando na grama
Fazendo, quebrando, cozendo leis

Não reclame dos clichês
Não reclame do concreto
Do ferro, do aço, da propaganda do cigarro

Não grite nas ruas
Não manifeste seu ódio
Não critique
Não clame, não reclame
Esse mundo cruel, infame
É desse jeito mesmo

Arranque do peito a lira
Guarde seu canto silencioso
Roa esse osso calado
Acentue seus modos
Dedilhe a ética
Caricie os espinhos da alma

Pondere as ponderações
Coe suas ações

Pois
A fome, a desgraça, o devoto
A violência, as quebras, as levas
É culpa do homem
É culpa do voto.


Radyr Gonçalves
Copyright 2011
Todos os direitos reservados