Ainda sobre o amor ♦ Radyr Gonçalves

Pouco céu pra muita estrela



Radyr Gonçalves

-


É tanta estrela
E tão pouco céu
Não mais lua com arroz
Agora
Instantâneos de néons
Que dilaceram os gostos
Em janeiro, abril, agosto

Eu canto pra chorar
Não choro
Eu tento então sorrir
Não vejo
Circo, palhaço
Fevereiro, abril e março

E esse mesmo mormaço
De inferno nenhum

É tanto peito de plástico
É tanta perna de cera
É tanto mapa de bunda
É tanta pele sem poro

E gente grita, esperneia, berra, chora
E eu aqui de fora
Na mais pobre existência vã
Procurando no celeiro
Um motivo verdadeiro
Pra ser bobo
Pra ser fã.
 -

Radyr Gonçalves