Ainda sobre o amor ♦ Radyr Gonçalves

Música sofrida de saudade




A música cortante
Por um instante dilacera

Eu tenho trilhas nas veias
Eu tenho trilhos nos pés
Eu perdi meu trem
Eu perdi meu bonde

Por onde se esconde o amor deste homem?

Por entre flores e serras?
Aonde o sol morre e se encerra?
Entre os bilhetes plantados nos jardins da velha gaveta?

Eu tenho sementes de saudade
Eu tenho uma dor que castiga
Eu tenho uma verve sofrida
Que daria uma cantiga
Daquelas que a gente canta, canta
E chora, chora
Até que o sertão vira mar
Numa hora.
 -

Radyr Gonçalves