Ainda sobre o amor ♦ Radyr Gonçalves

A poesia simples



A poesia simples
É complicada
Cheia de nós, cavalos marinhos
Meninas virgens, cantigas de roda

Na sua simplicidade
Anda seminua
Leves véus diáfanos 
Cobrem sua quase nudez

Confunde-se com camas
Luzes vermelhas
Tango
Seios róseos
Noite clara de lua

A poesia simples 
Simplesmente mente
Enquanto o chá esfria cínico

A poesia simples 
Esconde rimas
Tristezas
Deusas ocultas 
Ventres tarosos 
Cartas que não dizem nada
E linhas que lêem o futuro como se o poeta fosse um deus. 

-
Radyr Gonçalves
Copyright 2012
Todos os direitos reservados

Comentários