Ainda sobre o amor ♦ Radyr Gonçalves

Tela Viva



A Robert Duncan

Eu queria adentrar numa tela de Robert Duncan
E sentir o cheiro da relva, da brisa
O perfume das éguas
As águas
Queria ser gota de chuva
Feno, capim, palha
Malha de gado
Pena de cisne
Bustos de virgens
Mulher na porteira
Homem de gado
Velho fantasma

Há vida nesta tinta, senhora minha
É real a mãe destes rebentos
Este barco contra o vento
Estes pastos, estes tempos
De neve, frio e solidão

Mas quando o inverno se vai
Há amoras nos pomares
E meninas a vadiar nas tardes

Ovelhas e pastores
Cães, gatos, cavalos e senhores
Pulsando vida
Na veia viva da tinta
Na tela

Paraíso etéreo, encantado
Vida da imaginação
Traçado da mão
De um fazendeiro americano.

 -
Radyr Gonçalves
Copyright 2012
Todos os direitos Reservados



Comentários