Ainda sobre o amor ♦ Radyr Gonçalves

Paranóia


Não saia na porta
O surto, o susto
Há bala, há bomba
Lá fora
Me ouça
Não olhe alem das venezianas
Vede os murais
Cubra os vitrais
Feche as janelas
Tranque os quintais

Não saia na porta
Há tanques, há sangue
Há corpos no chão
Não há pregadores lá fora
Não vejo bombeiros
Polícia, heróis, marinheiros

Não olhe além do seu mundo
Se ilhe no quarto
Não olhe pra rua
Não mire o asfalto
Fique cega, surda, muda
Se finja de morta
Desligue o rádio
A TV
A internet

Lá fora o inferno
Está instalado
E o vizinho ao seu lado
Não é o Johnny
É o diabo...

Acredite em mim.

-
Radyr Gonçalves
Copyright 2011

Comentários