Ainda sobre o amor ♦ Radyr Gonçalves

Coisas importantes - Como novelas de Janete Clair


Minhas contas, Doralice, elas estão me sufocando. Tu acredita que quando eu cheguei hoje no escritório tinha umas dez cartinhas daquelas que o SERASA envia ameaçando a nossa crucificação no comercio. Doralice, tu não imagina que o gás subiu e a gasolina já passa dos R$ 2,70. Doralice, esse mês nossos gastos vão passar de três mil suores... Arnaldo, amor, eu tava aqui me lembrando da Janete Clair. Essas novelas de hoje não valem nada. Acredita que Selva de Pedra marcou 100% de audiência. Ela foi a única escritora que conseguiu este feito. Eu tava aqui me lembrando de uma cena, se o espírito não me engana foi em ´´Eu Prometo´´, um dono de casa muito bonito e respeitável, assim como você, chegava do trabalho dizendo essas coisas bonitas que você tá dizendo aí. Adoro quando você vem com este tom de preocupação. É um tal de Serasa, inflação, déficit, esse seu jeito de se preocupar é tão lindo! Num encana, não amor. A gasolina sobe, o gás sobe, o mundo desaba, e eu tou nem aí pra essas coisas. É tudo besteira... Vem cá, vem, vamos falar de coisas mais agradáveis, mas serias. Amor, essas novelas de hoje em dia não prestam. Olha o nome dessa que tá passando: Morde e Assopra, isso lá é nome de novela.


-

Radyr Gonçalves

Copyright 2011

Todos os direitos reservados


Comentários