Ainda sobre o amor ♦ Radyr Gonçalves

CÉU AMASSADO NOITE SEM LUA




Perdeu o sabor, o vinho na taça amarga. Como é amarga a vida quando os sabores das paixões calam-se nas noites. Esta é uma noite calada. Não ouço o canto rasgado dos mochos nem o aviso prévio das chuvas nas vozes estridentes dos tetéus. É uma noite sem lua, quase sem céu. O horizonte parece um papel amassado. Amassei um bilhete antigo e joguei ao vento, vai ver foi isso. Não há pessoas nas calçadas, todos se recolheram as suas ilhas. Deus, se tiver alguém sentindo o que estou sentido neste instante, tenha piedade. Eu ao menos rasgo o choro com vinho e letras. Tenha misericórdia dos que não têm as uvas nem as letras nestes momentos em que o céu amassado esconde a beleza da lua e o encanto das estrelas.
-
Radyr Gonçalves

Comentários