Ainda sobre o amor ♦ Radyr Gonçalves

VOLÚVEL VOLÁTIL


Eu – de vapor, éter, fumaça
Passageiro de um trem sem trilho
Caminheiro de lugar nenhum
Neblina, garoa vadia –
Frio passageiro que passa
Como passa a vida que passa
Entre meus dedos de plasma.

*
Radyr Gonçalves

Comentários

eliane disse…
Que coisa mais linda !Leve , etéreo como um anjo ! Será que anjos são poemas divinos ? Beijos e beijos !