Ainda sobre o amor ♦ Radyr Gonçalves

TREM FANTASMA



Era eu no trem
No vagão vazio
Era eu no vazio de mim
Acenando da janela

Era eu na janela
No clarão vazio
Era eu no vazio de mim
Acenando lá do trem

Era eu na fumaça
Na poluição que assolava
Era eu no vazio do riso
Da janela do trem fantasma.

-


Radyr Gonçalves

Comentários